Criança é Gente. Pessoa.

Todas as crianças são igualmente vulneráveis.
Rechace a “coisificação” da criança, rebata e denuncie discursos de ódio contra a criança, como se fosse filho seu, meu, nosso. Argumente, insista e resista.

Sair da zona de conforto em defesa dos direitos da criança ainda é um desafio. Agora, colocar a criança na posição de ser humano, dotada de sentimentos, assim como recordar da criança que um dia fomos e vive em cada um de nós, sim, pode ajudar.

Criança não é coisa. Criança não é propriedade. Criança é Gente, Pessoa.
Cuide. Proteja. Respeite. Priorize. Colabore.
Direitos das crianças são inegociáveis.
Criança é prioridade.